Por que a INSUSTENTABILIDADE é o maior problema do mundo

Tem algo de muito errado neste mundo. A humanidade está com um grande problema nas mãos. Claro que não é só um problema — problemas há muitos, tem problema pra todo lado. Mas um em particular, é sem dúvida o maior problema de todos: estamos galopando de rédeas soltas rumo à destruição total da vida no planeta Terra. Sério, sem exagero. A nossa civilização é totalmente insustentável: com uma combinação fatal de superpopulação, hiperconsumo, vício por crescimento, uso irracional dos recursos, descaso pela natureza, etc., estamos destruindo as verdadeiras bases que sustentam a vida em geral, inclusive a humana, no nosso planeta.

Sabe, quando você olha para as pessoas individualmente, talvez pareça que não há nada errado, que estão apenas cuidando de suas vidas — trabalhando, tratando de sobreviver, cuidando de suas casas e suas famílias, perseguindo seus sonhos… Mas, quando você olha para a humanidade como um todo, parece que estamos determinados a destruir até a última mata, a poluir até o último rio e último mar, levar à extinção até a última forma de vida, exceto aquelas que nos são diretamente úteis. Certamente, qualquer ser extraterrestre de inteligência suprema que visitasse nosso planeta não teria de nós outra impressão, senão essa.

Agora, é claro que nós, seres humanos, também somos apenas seres vivos, e dependemos dos mesmos recursos que as demais espécies para sobreviver. Assim, ao poluirmos as águas, destruirmos os solos e acabarmos com a biodiversidade, estamos decretando também nossa própria destruição.

Todos os dias há menos florestas, menos árvores, menos espécies de animais e plantas (com muitas sendo extintas a cada dia); menos solos, menos água limpa — e mais gente, mais carros, mais fábricas, mais cidades, mais carbono na atmosfera… Onde isso vai parar? Continuando assim, certamente logo atingiremos um ponto onde a curva ascendente de população e consumo se chocará com a curva descendente de recursos naturais disponíveis, e estará preparado o palco para o colapso da nossa civilização, o declínio da humanidade, enfim, o fim do mundo como o conhecemos, e fim também de boa parte da vida complexa no planeta.

Mas o pior é que a imensa maioria das pessoas nem sequer está ciente deste terrível fato! Este assunto é um imenso tabu e jamais é tratado de forma direta, clara. Você pode assistir televisão a vida toda, ouvir rádio, ler todos os jornais e revistas, e jamais vai ouvir alguém falando sobre isso. Tampouco nas escolas, e mesmo nas universidades, se fala sobre isso! Embora assuntos ligados à sustentabilidade estejam presentes o tempo todo, são sempre apresentados de forma vaga, oblíqua, evasiva, jamais sequer aranhando a profundidade e magnitude do problema e, especialmente, sua urgência.

Claro que há muitos outros problemas no mundo atual, como pobreza, fome, violência, desigualdade e injustiça social, corrupção de governos, guerras, doenças como câncer e AIDS, etc. — todos também importantes, tristes realidades que devemos nos empenhar em mudar. Porém, mesmo em conjunto, todos esses problemas não se comparam, em gravidade, à insustentabilidade. Se todos esses outros problemas atuais fossem milagrosamente resolvidos, e de repente tivéssemos um mundo sem pobreza ou injustiça social, somente governos honestos, paz mundial, e mesmo que fossem descobertas curas para todas as doenças, etc., certamente teríamos um mundo muito mais feliz; porém, mantendo nossos estilos de vida insustentáveis como são, essa felicidade duraria pouco. Com a exaustão dos recursos, tudo isso desmoronaria como um castelo de cartas, levando exatamente ao mesmo desfecho descrito acima.

Se quisermos ter uma chance de sobreviver como espécie e deixar um mundo saudável ou pelo menos habitável para as próximas gerações, necessitamos urgentemente de uma mudança radical de paradigma. A preservação do meio ambiente e dos recursos naturais deverão ser prioridade máxima e uma busca real pela sustentabilidade, o objetivo principal da humanidade. E o único movimento que se ocupa seriamente dessa mudança se chama PERMACULTURA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s